sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Another Year Over

2010 Greatest Hits:

01º Conhecer Mi, Marquinhos, Rôh, Stella e Aline.
02º Beijo Robsten.
03º Descobrir o Tumblr.
04º Passar mais um ano com meu quarteto fantástico.
05º The Twilight Saga: Eclipse, LA Convention e DVD Comments.
06º Arco-íris na manhã de 23 de setembro.
07º The CW e FOX.
08º Sharpay's Fabulous Adventure Trailer.
09º Ler mais.
10º Robsten no Brasil.
11º Promessa do Harry no Twitter e divulgação de vários shows internacionais em 2011.
12º Separação do Zac e da Vanessa.
13º Kristen ganhando o Rising Star Award no BAFTA.
14º Espírito natalino da McFly.
15º Continuar viva.

Happy Holidays.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

You and Me

Que dia é hoje? E de que mês? Esse relógio nunca pareceu tão vivo. Eu não consigo prosseguir e não consigo voltar. Tenho perdido tempo demais. Porque somos eu e você e todas as pessoas, com nada a fazer, nada a perder. E somos eu e você, e todas as pessoas e eu não sei porque não consigo tirar meus olhos de você... Todas as coisas que quero dizer, não estão saindo direito. Estou tropeçando nas palavras, você deixou minha mente girando. Eu não sei onde ir a partir daqui. Porque somos eu e você e todas as pessoas, com nada a fazer, nada a provar. E somos eu e você, e todas as pessoas e eu não sei porque não consigo tirar meus olhos de você. Existe algo sobre você agora, que não consigo compreender completamente. Tudo o que ela faz é bonito, tudo o que ela faz é certo. Porque somos eu e você e todas as pessoas, com nada a fazer, nada a perder. E somos eu e você, e todas as pessoas e eu não sei porque não consigo tirar meus olhos de você... Porque somos eu e você e todas as pessoas, com nada a fazer, nada a provar. E somos eu e você, e todas as pessoas e eu não sei porque não consigo tirar meus olhos de você. Que dia é e em que mês? Este relógio nunca pareceu tão vivo...

The Magnificent Queen

Tão magnífica. Tão certa. De todos os meus amores, nenhum se compara a ela. Tão linda. Tão perfeita. Todas as más atitudes, hábitos e palavras, nenhuma nunca pensada, nunca feita, nunca falada por ela. O sorriso dela tem o incrível poder de me fazer se sentir completa. Feliz, perfeita também. Pode acontecer o que acontecer, lágrimas, gritos... Basta um gesto, uma foto, um sorriso. Não, não só um sorriso. A sua voz também me acalma indiferente de qualquer um ao meu redor. Me agita também. Me faz rir e chorar, de alegria. Com os outros, sempre há um defeito, algo que em recuso a ampliar, analisar, mas não com ela. Não posso ampliar ou nem mesmo analisar os seus defeitos, se eles ela não tem nenhum. Ela é o tipo certo de perfeição. Ela nunca vai me desapontar, me fazer chorar. Disso não tenho nenhuma dúvida. Por ela, largaria tudo. Tudo só para deixa-la feliz. É incrível o poder dela sobre mim. É saudável, é bom... Ótimo. Não deixa marcas, não deixa lágrimas. Não tenho mais palavras para expressar o que ela muda na minha vida. Não tenho mais palavras para expressar o meu amor. Meu grande amor por ela. Ela é minha rainha, sempre será.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

I'll hold you above everyone

Não posso mais. Não tenho mais forças para ficar longe de você. Não ouvi a sua voz perto do meu ouvido. Sem as suas risadas, seus sorriso. O brilho dos seus olhos. Cansei que olhar para os outros, tão estúpidos, tentando procurar algo que me lembrasse de você. Qualquer palavra, qualquer sorriso. Estou desesperada. Não sei mais o que fazer. Não sei mais quem sou. Virei um monstro. Um ser que não reconheço no espelho. Apenas pedaços de todos ao meu redor. Quero voltar a ser eu mesma. Quero me reconhecer no espelho. Quero você comigo. Pois essa é a minha unica saída, minha última esperança. A chuva já não é mais tão linda, os dias já não passam tão rápido. Tenho um nó na garganta e uma dor na cabeça e no coração... Não, não só na cabeça e no coração. No corpo inteiro. Me arrasto, assim como os dias, desesperada, querendo ouvir sua voz de novo, sentir a sua alegria, ver seus olhos brilharem. Não só os seus. Os meus, que brilham com qualquer coisa que faz. Um suspiro, uma risada, uma piada, uma respiração. O ar me falta. Tudo falta sem você. Preciso de você. Desejo você. Não importa o que faça e não importa com quem esteja, desde que esteja feliz. Desde que esteja feliz perto de mim. Egoísta. Sim, sou egoísta. Não basta apenas saber que estas feliz, mas preciso ver, para que, além da certeza, possa ser feliz também. Então, finalmente, encontrarei o ar dos meus pulmões e aprenderei a sorrir novamente. Amo-te.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Hayley Nichole Williams

Para toda história, sempre há duas versões. Não sei porque Josh e Zac saíram da banda, não exatamente. Mas sei que não foi por causa da Hayley. Não, não foi mesmo. Ela é doce, divertida e talentosa, além de milhões de outros adjetivos que teriam o mesmo significado dessas palavras, ou eu apenas não me lembro. Aos meus olhos, a primeira vez que a vi, foi como se eu estivesse passando no corredor da escola e ela estivesse passa por mim, na direção contrária a mim. Ciúme. Desejo de ser como ela... Mas não ciúme ruim, um... Ciúme bom? Isso existe? De qualquer forma, ao mesmo tempo que eu desejava ser como ela, também desejava que nada no mundo pudesse machuca-la. Não sei como, não sei porquê, mas aqueles três minutos e vinte segundos pararam meu mundo. Claro, não só por causa da Hayley. Por causa da música. O ritmo. A banda. Os quatro, como um todo. Mas não tem como negar que ela além de ser a mais querida pela maioria, chama mais atenção. Bem, não porque ela seria a unica talentosa da banda, mas sim porque ela era a unica mulher dela e tinha um cabelo arrepiado, cor de fogo. Laranja e vermelho. Além de ser a vocalista, é claro. E que voz! Nos meus dias tristes, nos dias felizes, a voz dela era a trilha sonora da minha vida. Não era, é. E sempre vai ser. Com ou sem Josh e Zac. Com ou sem Paramore. De preferência, e muita, com Josh e Zac, com a Paramore. Minha mãe, no dia que soube da notícia, veio até mim e disse "mas não seria pior se a vocalista saisse?". Sim, meu coração respondeu em silencio, claro que seria centenas de vezes pior se a Hayley tivesse saído, mas então eu respondi "não é a mesma coisa". E não é. Mas o que fazer? Hayley, sei que nunca vais ler esse texto, mas onde estiver quero que saibas que você é meu anjo, independente do que acontecer. Te amo. Happy Birthday SpongeBob.

Nem tudo é como a gente quer

No entanto, isso não quer dizer que não é tudo que precisamos. Muitas vezes, essas coisas que a vida nos coloca pelo caminho são bem melhores do que a gente esperava. Veja bem, a hora mais bonita do dia é aquela em que o céu fica vermelho, e não azul. As mais belas noites são aquelas poucas em que a lua pega emprestada quase toda a luz do sol e a gente não precisa de lanterna pra caminhar. Exemplos não me faltam: a gente só ama o frio porque pode se envolver em mil casacos e cobertores, bem como agradecemos pelo escaldante sol de verão somente após mergulharmos num mar gelado. Eu posso não ser o que tu esperavas, mas a gente não escolhe o que quer sonhar quando coloca a cabeça no travesseiro. E que atire a primeira pedra quem não gosta de sonhar aqui. Eu posso não ser o que tudo que tu precisavas, mas a gente vive e morre sem saber do que realmente precisamos. Eu posso não bastar. Então que baste o amor. Eu posso não ser um monte de coisas, mas tenho certeza de tudo aquilo que sou: um céu vermelho, uma noite de lua cheia, um cobertor e um banho de mar, e tudo o mais que tu quiseres viver junto de mim. 1 mês se foi. Enche teus pulmões, pois tu vais precisar de todo o ar que eles puderem conter.

- BeeShop

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Sweet baby Jesus!

Ok, meu 93º post aqui no blog, yay! Deveria já ter começado as minhas listas que coisas boas dessa ano, mas... Não sei se é só falta de animo ou se tem algo haver com o fato que esse ano não foi tão dez, quanto eu esperava. Sentiu? Dez? 2010? Hã? Whatever. Prometo que vou tentar começar amanhã ok? Já que, de hoje para o dia 31 farei 100º posts, mas não quero fazer o meu 100º post em 2010, então, se tudo correr bem, vou faze-lo alguns minutos depois da virada do ano, na praia. Anyways, hoje é Natal. Nada de yays para mim já que eu nunca gostei de Natal, não por causa do nascimento de Jesus, mas porque é um dia que os seres humanos destruíram completamente. Quem foi o hipócrita que inventou o Papai Noel? E quem foi o imbecil que começou a espalha-la para as crianças, para que elas tivessem uma falsa expectativa? Não, o Natal não é mais sobre Jesus - nem para os cristãos - e sim para as comidas, o idiota do Santa Claus, árvores de Natal, luzes e mais bilhões de luzes, decorações, mais comida e presentes. Quer dizer, nem para todos. Há muito nesse exato momento que digito que estão se lamentando porque "Papai Noel" não vira essa ano e não trará presentes, ou simplesmente não trata as luzes e comidas. Então, para que, realmente serve o Natal? Para juntar a família? Bem, podemos fazer isso em qualquer dia, certo? E para falar a verdade, se a sua família não é tão junta assim, passa o ano inteiro sumida e no Natal aparece, não acho que seria muito verdadeiro tela completa no dia do Natal se ninguém ali realmente queria estar ali, certo? Anyways, comemore o Natal do jeito que você quiser, do jeito que o deixa mais feliz, não o dos outros. Ou apenas comemore, não pelo Natal, mas pelo ano novo que estar por vir. XX, Mmari.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Parte de um todo

Amor é uma palavra com grandes significados e vários exemplos. Tem o amor materno, paterno, amigável. Como em um casamento, ou simplesmente um amor incondicional entre duas pessoas, uma banda tem o mesmo conceito: ser uma parte de um todo. Seja o amor familiar, amigável ou romântico, um não é o mesmo sem o outro. Um casal não é o mesmo, não está completo, sem as duas pessoas que o compõem. Uma família não é a mesma quando algum membro morre ou simplesmente se distancia. Uma banda não é a mesma sem todos os membros do grupo juntos. A cada segundo que penso em palavras para digitar neste caixa, lágrimas jorram dos meus olhos como nuvens carregadas prestes a dar início a uma chuva de horas. Não há palavras, não há lágrimas que possam expressar o que sinto agora. Quando pensei que o meu desespero já estava no limite, algo a mais acontece. Claro que acontece. Os diretores da minha vida patética não se contentam apenas com algumas lágrimas e gritos de desespero, uma cabeça dolorida e coração partido. Não, eles não se contentam. Eles sempre parecem querer mais e sempre parecem pôr todos seguidos, não de uma vez só, não de poucos em poucos meses, mas um dia após o outro. Tento entender o que eles realmente querem que eu faça com isso. Quero saber o porquê. Por que que o amor não é infinito, como nos filmes de romance? Por que o sentimento de segurança quando o seu todo está completo não é satisfatório? Paramore não é a mesma e nunca mais vai ser. Alguns dias atrás, tremia e me desesperava para encontrar um meio de faze-los virem até mim, já que eu não posso ir até eles. Só para esse sonho ser esmagado em questão de minutos. Agora? Eu realmente, nem que seja apenas nessas horas que restam do dia, perdi minha fé em sonhos. Totalmente. Porque eu não posso ir a um show deles, mas quando eu puder, não vai ser mesma coisa. Por que? Por que eu tinha que ligar a televisão naquele dia de fim de semana? Por que minha melhor amiga tinha que comentar sobre o quão maravilhosa era aquela banda, aquela garota de cabelos cor-de-laranja? Por que eu sequer notei? Por que sequer eu os amei? Não, não amei. Amo. Sempre vou amar. Hayley, Taylor e Jeremy e Zac e Josh. Porque eles são uma parte de um todo, e sem um membro nesse casamento, nessa família, o todo não está completo. Está falho e está diferente. E eu desejo, mais que qualquer coisa nesse momento, que ele não permaneça falho por muito tempo. Paramore.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Letters to João Marcos, Mirela, Stella and Rosana

Mais um ano está indo embora e com ele, mais um ano letivo e uma escola - droga! Logo quando eu tinha me apegado demais aos meus amigos - isso, se minha mãe não me pôr em uma escola particular ou achar uma pública que não tenha contra-turno e ao mesmo tempo tenha um ensino de qualidade - lê-se: um milagre. Rosana, Mirela, Marquinhos e Stella - e Aline e Brenda... - foram, sem dúvida alguma, o melhor do ano para mim. Eles simplesmente são tudo que alguém deseja como amigo. Cada um tem a sua personalidade forte, jeito de ver a vida e sorrir, mas todos tem algo em comum: são maravilhosos. Estava escrevendo cartas para eles, então parei para escrever um pouco no Blog. Percebi que não da para colocar todos os meus sentimentos e agradecimentos em uma folha de papel - nem mesmo em duzentas. O problema é que simplesmente não faço ideia de como dar a eles um pouco do tanta do que eles me deram nesse ano. Queria mostra-los o quanto eu estou feliz e agradecida por esse ano e tudo mais. Queria fazê-los felizes... Mas a unica coisa que encontrei que chegasse um pouco perto disso foi escrever uma carta - ou dar uma casa de presente, o que não é muito possível. Não sei escrever meus sentimentos lá muito bem, mas sei que isso eu posso fazer e posso dizer, talvez um miléssimo, do que eles mudaram e fizeram por mim durante todos esses dias, de contra-turno ou não, com Coca-Cola ou sem. Queria que no último dia de aula - pelo menos de 2010 - eles olhassem para mim e sorrissem do jeito que só eles sabem. Só eles fazem. Amo muito vocês! Obrigada por tudo, mesmo. XX, Mari.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Feelings

Não, não vou dizer que estou apaixonada. Pelo menos não hoje. Sim, vou falar sobre sentimentos. Sentir algo é tão confuso! Tão enlouquecedor! As vezes nós pensamos que sabemos o que estamos sentindo, mas na verdade não estamos. Muitas vezes os nossos verdadeiros sentimentos nos surpreendem, muitas vezes esses sentimentos nos fazem querer sorrir e gargalhar, outras vezes, criar um rio de lágrimas. Muitas vezes eles nos fazem aprender. Mas para que servem os sentimentos e as emoções, de verdade? Talvez sejam as unicas coisas que nos fazem humanos... Bem, nos dias de hoje essa palavra já não é tão usada para aquele que "tem sentimentos e emoções". Talvez, essas emoções e sentimentos estão conosco porque precisamos viver com mais intensidade, se desesperar, chorar, rir, gritar. Talvez, eles estão lá apenas para nos tornar mais fortes - mesmo quando parecem nos fazer tão mal. Outra pergunta útil seria: porque nós não podemos simplesmente desliga-los? Ignorar os ruins e intensificar os bons. Talvez poderiamos fazer o mesmo com as memórias. Afinal, eu realmente não entendo essa coisa de "nós sofremos para nossa próprio bem" e "aprendemos com nossos erros e sofrimentos". O que isso deveria significar? Que é comum, normal e "bom para a saúde" sofrer e errar? Eu realmente não quero sofrer. Não quero mais. Talvez, para que esses sentimentos e emoções negativas amenizem, eu apenas precisa parar de sonhar. Pôr os pés no chão e sentir que ele não é tão sustentável quanto parece.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Johhny Depp is no longer Sexiest Man Alive?

Como assim? Johnny Depp. John Christopher Depp II não é o homem mais sexy vivo? Com mais de trinta e aumentando filmes? Com as melhores tatuagens e os melhores significados? O ator que toca guitarra, dança e canta para caralho? E quem comprova isso? Uma revista americana imbecil. Bem, não que eu ligue para essas listas estúpidas - só quando algum babe meu está no topo dela - mas eu achei isso uma super injustiça. Para falar a verdade, eu não acho que o Johnny seja um homem, mas sim um Deus. Será que eles finalmente perceberam isso? Então deveriam fazer uma lista Sexiest God Alive... Bem, eu acho que nessa categoria, só o Johnny mesmo. Johnny é muito mais que apenas um ídolo para mim, ele é um modelo de vida. Ele faz tudo difícil parecer tão simples. Ele se camufla para fazer os melhores papeis, fazer o que ele mais ama - atuar - e por intermédio, faz seus fãs os humanos mais felizes do mundo. Sério, Pirates of the Caribbean é o meu filme - ou filmes - favorito! Não canso NUNCA de escutar a trilha sonora de Sweeney Todd e se eu pudesse, vendia todo o meu quarto só para ter todos os dvds dele. Ele é, sem dúvida alguma, o melhor ator, o melhor cantor, o melhor guitarrista, o homem - ou Deus - mais sexy do universo, o melhor homem, o melhor ser humano. I freak love you, Mrs. Depp.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Pocket Full of Sunshine

Let's talk about movies! YAY! Então, nesses dias de puro ócio, assisti a alguns filmes - e ainda tenho bilhões para assistir - e deve dizer que Easy A foi o melhor. Tenho reassistido a Emma cantando Pocket Full of Sunshine a semana inteira - ao invez de estudar para minhas provas... Bem, eu deveria estar estudando agora para a prova do 2001 daqui a quatro horas, mas... - e aquele A vermelho me deixou inspirada a escrever. O filme é uma grande história - de comédia - com todos os tipos de gênero. Devo dizer que é meio que uma sátira a The Scarlet Letter, mas você vai ter que assistir para saber, rahw! However, eu também assisti Legend of the Guardians: The Owls of Ga'Hoole - não me pergunte como eu decorei esse nome - e deve dizer que a voz do Jim Sturgess me seduziu mais do que tudo. O filme é, digamos, interesante. Não vou dizer mais nada já que eu só assistir por causa do próprio Jim, mas é legal, assistam! Outro filme que eu assistir foi Harry Potter and the Deathy Hallows - aleluia! Achei que o Daniel cresceu bastante... Em todos os sentidos. Mesmo com uma imagem pior do mundo, eu amei o filme! Principalmente todas as partes da minha diva divíssima Miss Bonham Carter, ou simplesmente Belatriz - esse nome faz jus a atriz que a interpreta. Assisti a animação Despicable Me, três palavras: morri de rir. Sou apaixonada por filmes de animação que agradam a todas as idades, até aqueles que não sabem o que as palavras significam ainda. Já falei de Charlie St. Cloud? Não me lembro... Devo só ter falado do ator principal, haha. Eu sou loucamente apaixonada por Just Like Heaven - não só pela Reese e o Mark, mas por toda a história - e Charlie St. Cloud é a mesma coisa, só que muito mais intenso, chocante, lindo e emocionante. Deveria dizer do que eu achei da atuação do ator principal? Ok, meu irmão não para de passar pelo quato e eu tenho que ficar abrindo coisas de matemática e português que eu não sei para que ele pense que eu estou estudando, então vou saindo para assistir Twelve antes que de a hora da minha prova. Mais uma semana e férias! XX, Mmarie.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Lautner Swift Momsen

Seja fêmea ou macho - isso foi meio grosseiro - os Taylors estão me perseguindo ultimamente. Começando pela Taylor Swift. Não sei se eu já a xinguei por aqui, mas ela não é lá uma das minhas celebridades preferidas... Ok, a palavra celebridade é meio ridícula para a Taylor, vamos dizer... Artista. Mas, porém, but, mesmo que eu não vá muito com a cara dela, as suas últimas músicas - do cd Speak Now - são mais viciantes do que as outras - como You Belong With Me, Fearless, Love Story, Should've Said No, Teardrops On My Guitar... - mesmo que isso pareça um pouco impossível. A música Story Of Us me chamou atenção primeira pelo fato da própria te-la escrito para o Joe Jonas, objeto do meu passado obscuro e, infelizmente, do meu presente. Seguindo por Mine, o primeiro single do cd, que tem uma letra de rápida decoração e uma batidinha daquelas que e perseguem em uma prova, carro e afins. Em seguida veio Back To December, o que me fez levar para o segundo Taylor - sim, o macho. Taylor Lautner me encheu de orgulho e ainda me mata do coração dos dias atuais e, muito provavelmente, nos dias que virão por causa de Breaking Dawn e outros filmes. Swift já esteve com Lautner - o que foi meio tenso e invejoso - e desse relacionamento saiu a música mais viciante do novo cd e próximo single e devo acrescentar que foi com essa música que o meu conceito sobre a Swift cresceu - se é que eu tinha algum conceito sobre ela. Isso nos leva a Taylor Momsen, estrela da série de tv americana Gossip Girl, descrita como fútil demais para a tv - mas é tão viciante! - e vocalista da banda de rock The Pretty Reckless. O que a Momsen roqueira-gótica-batompreto-lápispreto, a Momsen Jenny-inocente de Gossip Girl e a própria-normal Taylor tem a ver uma com a outra ninguém sabe. Mas as músicas da Pretty Reckless são simplesmente quase-igualadas as músicas cheias de drogas da Swift, além de ser um rock puro e muito foda! Outra, Thaynná - minha besty - agora quer deixar o cabelo crescer igual ao dela e quer tingir os cabelos - rosa - de loiro! Ok, devo acrescentar também que essa menina é psicopata porque ela além de ler meus pensamentos, prevê o que eu vou fazer no futuro... Isso se o meu cabelo permitir a si próprio crescer. Enfim, o que a Taylor Swift, o Taylor Lautner e a Taylor Momsen tem a ver um com o outro, você vai ter que descobrir. Vou escutar o Speak Now, depois o Light Me Up e quem sabe assistir Cheaper by the Dozen 2. XX, Maarie.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Eu não te esqueci

Não poderia nem se quisesse. Você me conquistou de tal forma que se tornou impossível qualquer outro tomar o seu lugar na minha vida. O tempo provou que, pra mim, você não é apenas outra modinha qualquer e como eu sempre soube, você é eterno ♥

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A vida é maravilhosa se não se tem medo dela

A vida é constituída por lágrimas. Porém, nada é conposto por apenas um elemento. Ela também tem sorrisos, piadas, gritos, amigos, família. Nunca sabemos quando ela acaba e se ela acaba. Alguns analisam esse informação e a destartam, ignoram ou, as vezes, a esquecem, enquanto outras lembram-se dela a cada segunda dessa jornada, elevando os momentos, todos eles, sejam ruins ou bons. Pensar no pior não é a melhor solução, mas também o torno mais forte. Pensar nas melhores coisas sempre é maravilhoso e, muitas vezes, até saudável. Hoje descobri que um dos meus anjos da quarda está doente. Algo sério. Não foi fácil. Não é fácil, mas o que podemos fazer contra a natureza? O que nós podemos fazer para mudar o futuro, se não somos tão superiores. O que nos resta a o aceitamento e o carinho. A cada abraço que darei nela será como o primeiro e o eterno, nunca o último, nunca o menos carinho, nunca o menos amável. Sempre amarei aquela que, se Deus quiser, sempre estara comigo e eu sempre estarei com ela, independente do que vier. My London lover, my baby, my sunkissed trampoline.

"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe." (Oscar Wilde)

sábado, 27 de novembro de 2010

Nora-Patch-Marcie-Rixon-Vee-Scott-Crescendo!

Crescendo, de novo. OMG! OMG! OMG! Nora é irmã de Marcie! OMG! OMG! Patch matou o pai da Nora, que não é tão pai dela assim, já que seu verdadeiro pai é o pai da Marcie! Ele é um anjo caído ou um nephilim, mas como eu sempre achei que a Nora é um nephilim - por ficar ouvindo vozes, ter presentimentos e, principalmente, por Patch ter conseguido controlar tao fácil o seu corpo no final de Sussurro, um livro depois do mesmo dizer que é muito difícil anjos caídos possuirem seres humanos - é mais provével que o pai da Marcie - e da Nora também - seja um anjo caído, mas isso também não explica o sonho que ela teve dele prestes a ser possuído por um anjo caído, coisa que só acontece se você for um nephilim, como Nora é! E eu ainda não acredito que a Nora se agarrou com o Scott! Tipo, muito nojento! E ainda o Patch viu e logo em seguida ela descobriu que o Scott está tão em perigo e tão confuso quanto ela, já que o "Mão Negra" - prefiro falar Black Hand, ou simplesmente Patch, haha - o marcou para ser da sua super "sociedade secreta" de caça a Nora, isso antes dele se matricular em CHS e se apaixonar por Nora, a farota que ele deveria matar por ser descendente de Chauncey, que, pela uma frase do livro - não me segurei - parecia ter sido amigo do pai da Marcie/Nora. Agora se você está lendo isso e ainda não leu o livro inteiro, não se preocupe, eu ainda não acabei também, lol. Na verdade, eu ainda não sei se nada disso é verdade já que ainda estou na página 300 e a Marcie acabou de relevar que o pai dela está tendo um caso com a mãe de Nora o que me fez dar um grito no meio do quato do meu irmão, dentro e uma casa vazia, quando tudo pareceu tão obviu. Agora, vou voltar a ler para ver se a Nora vai ter mesmo a coragem de mandar o gostoso do Patch - que matou o quase-pai dela - para o inferno. XX, Maarie.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Nora Grey

Ainda nem saí do primeiro capítulo do livro da Becca Fitzpatrick, Crescendo - que deveria se chamar Growing nos Estados Unidos, mas não é - e a escritora já começa a me matar! Becca tem a incrível habilidade de fazer com que o leitor de seus livros deixem de comer, dormir, ouvir os gritos de reprovação da mãe e salvar fotos dos seus ídolos - e até não piscar os olhos em momento que não há necessidade e principalmente em uma parte boa -, só para poder ler mais um capítulo. Ok buddys, todos sabem que essa é uma habilidade rara - mais ainda nos dias de hoje. Crescendo é um grande exemplo disso. Uma prova? Eu. Eu comi uma trufa a vinte minutos atrás, desde que entrei no computador e abri o tópico da comunidade do Orkut com a tradução do livro. Eu não consegui dormir só pensando nas páginas que iria ler hoje - principalmente, pelo fato de ainda não ter terminado o primeiro capítulo, ler todos os spoilers, sinopse e última frase da última página do livro. Pela vigéssima vez, minha mãe murmura o irritante voz de advertência favorito dela - "Naaaani..." - e eu nem ligo que já já ela virá aqui, olhar por dez segundos em minha direção com raiva, me ameaçar de morte e em seguida me arrastar para fora do computador. Deveria estar salvando as novas fotos da Ashley e de Twilight. Estou? Não. Nem atualizei o meu Tumblr dela hoje - ok, eu atualizei o de 90210, mas isso é diferente. Ah, e deve acrescentar que meus olhos estão ardendo e provavelmente vermelhos nese momento por piscar pouquíssimas vezes no dia. Alias, o que diabos eu estou fazendo aqui ao invez de ler? Acho que, afinal, amo mais escrever do que ler... E mais uma vez, minha mãe reclama... Vou ler, xx.

"Two months ago our relationship involved a lot of spontaneous kissing inside our cars, outside our cars, under the bleachers, and on top of the kitchen table. It also involved a lot of wandering hands, tousled hair, and smudged lip gloss." - Nora Grey, Crescendo, first chapter.


quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Bad News and Good News

O que acontece com um ser humano com TOC por internet quando a mesma fica vários dias sem internet? Ela fica louca. Eu estou louca! Robsten saiu do Brasil na sexta e eu nem cheguei a pegar metade das fotos deles aqui até agora! Fui ver ontem o novo clipe de Paramore, Playing God, que não lançou faz muito tempo, mas é uma vergonha para uma fã. Estou com um celular super sexy pelo qual não posso usar muito já que carrego ele pelo cabo do computador. Encontrei com o meu ex no onibus... Eu com a minha mãe e ele com o irmão mais novo do lado, o que não é nada bom já que você passou momento vergonhosos de primário com ele e muito possivelmente ele já teria contado os piores para o irmão mais velho. Fiz um trabalho mal feito semana passada sobre a arte de fotografar e tenho mais dois para fazer - os quais eu não estou com a mínima vontade de começar - próxima semana, um sobre o plástico e o outro sobre ataque e defesa do futsal, dois assuntos que me cercam todos os dias e que eu não dou a mínima - só um pouco pelo plástico porque sou a favor da reciclagem. Começei a ler o segundo livro da série Hush Hush de Becca Fitzpatrick, Crescendo - que em inglês fica Crescendo mesmo -, em inglês e ainda não sai do primeiro capítulo graças a fonte da minha cpu queimada. Falando em computadores, só falta uma momória para o meu computador velho e ferrado ganhar vida com todas as peças deste que digito agora e outras partes que meu irmão roubou dos amigos... Isso sem falar que ainda falta um teclado, um mouse, uma entrada para cd e um monitor se o meu velho ainda for gay, ficando rosa de vez em quanto, ou simplesmente não pegar, o que é um mistério. Harry Potter 7 lança amanhã e eu não tenho dinheiro para ir ver, yay. Anyways, vou ver a lista dos homens mais lindos de 2010 da revista People, tentar terminar um resumo sobre ataques e defesas do futsal, salvar mais fotos de Robsten no Rio e em seguida ler Crescendo - que, FYI, devia ser Growing em inglês. Xoxo, Gossip Girl... Brincadeira.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Numbers

Enquanto a segunda temporada de 90210 - que é um número, caso você não saiba - não termina de baixar, hoje vou falar de números, yay! Não só porque estou completamente viciada na série 90210, - ou só no Matt Lanter - mas também porque hoje tive minha primeira aula de matemática desde a alfabetização onde o professor passou uma questão e disse que iria sortear um aluno para responde-la, e eu na verdade respondi. Ok, a maioria das vezes eu não sabia como fazer a conta ou simplesmente tinha uma preguiça morbida de calcular e escrever aqueles números enormes e milhões de zeros no meu caderno, mas algumas vezes eu tentava... Com a minha sorte, nem sempre era nessas "algumas vezes" que o professor me chamava ao quadro e sim quando eu ficava conversando com minhas amigas, ou escutando músicas, ou rabiscando nomes dos meus ídolos no caderno... Ou simplesmente fazia bagunça na aula. Mas, eu não posso fugir dos números. Ninguém pode. Por exemplo, agora mesmo estou pensando no número 2006, que foi o ano que o Matt participou de Heroes e eu não notei a sua beleza maravilhosamente extraordinária - mil desculpas Robert e Zac. Enfim, vou voltar ao meu episódio 16, da 1ª temporada de 90210 - percebeu que eu só usei números? Hã? Hein? Enfim... Meu Deus, Lanter é um pecado! Só ele mesmo para fazer uma sátira de Edward Cullen e Troy Bolton, eu deixo... DESCULPA NOVAMENTE! Hm, acho que preciso dormir, isso se eu conseguir depois de tanta Coca-Cola, it's Maarie.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Efeito Borboleta

Há um tempo ele me deu umas borboletas. Um presente que eu não esperava. Falou para que eu as cuidasse direito. Eu não sabia o que fazer e as deixei em um pote ao lado da minha cama enquanto eu me preparava pra dormir. Enquanto trocava a minha roupa, imaginei o que poderia fazer para alimentá-las. De que as borboletas se alimentam? De que eles vivem? O que eles fazem? Eu não sabia. Era tudo muito novo para mim.
Fui dormir sem ter alguma resposta. Acordei no dia seguinte e olhei aquele pote vazio. Desesperada, levantei correndo. Procurei em todos os cantos e não achei. Agonia. Olhei a janela aberta, deduzi que elas tinham fugido. Raiva. Sentei no chão e comecei a chorar. Ele iria ficar desapontado comigo. Falou pra cuidar bem de suas borboletas e na primeira noite as deixei fugir. Medo.
Olhei o relógio e percebi que faltava pouco para ele aparecer novamente. O que eu iria falar? Como poderia explicar que elas fugiram? Arrumei-me e sai de casa para encontrar com ele. Passei a caminhada toda pensando em como iria falar que as borboletas haviam sumido.
Encostei-me em um muro e fiquei a sua espera. Não demorou muito para que o seu sorriso iluminasse tudo em volta. Meu estomago berrou. Botei minha mão em cima dele, tentando acalmar aquele grito. Olhei para frente, e aquele sorriso voltou e meu estomago, mais uma vez, gritou.
Ele se aproximou e deu um beijo em minha testa. Meu coração estava acelerado, minhas mãos suando e o medo percorria em todas as minhas veias. E o meu pior pesadelo aconteceu, ele me perguntou como estavam aquelas borboletas. Não consegui mentir, falei que elas haviam sumidos. Indignado, ele virou e foi embora de cabeça baixa. Voltei triste para casa, não sabia o fim que aquelas borboletas tiveram. Não foi a minha culpa delas terem escapados. Deitei em minha cama e um aperto surgiu em meu peito. Ele veio em minha mente, junto com todos os nossos momentos juntos.
Quando fechei os olhos, a imagem dele veio em minha mente e meu estomago gritou novamente. Era uma sensação estranha e gostosa ao mesmo tempo. Era como se fossem uns vôos de borboletas. Borboleta. Será que eu as engoli? Mas como isso era possível?
Já haviam me falado sobre esse tipo de sensação. Mas me falaram que era amor. Amor. Será que era isso? Fiquei pensando nos fatos. O jeito em que eu não parava de pensar nele, o jeito que o meu coração batia forte, o jeito que minhas mãos suavam. A maneira de como meus lábios pedia com urgência ir de encontro com os dele. Como o meu estomago gritava quando eu via a sua imagem.
Mas eu ainda não entendia o fato dele ter me dado borboletas em vez de seu coração. Não sei ao certo se aquelas borboletas significavam o seu coração. Mas se for, agora que eu sei onde elas estão, cuidarei como se fosse a minha vida.
É, eu estou amando.

Yolanda Brasil.

wereallmaaadhere.tumblr.com/post/1321819311/efeito-borboleta

Nowhere Movie

Já comentei aqui sobre, a partir de agora, o meu filme favorito: Nowhere Boy, mas não custa nada comentar de novo, certo? O Brasil, mais uma vez, estragou o lindo nome original do filme por O Garoto de Liverpool e de acordo com o site IMDB, deveria ter sido lançado por aqui em primeiro de outubro, mas não lançou. No Reino Unido, o filme foi lançado no final de 2009 - por isso, eu já assisti - e nos Estados Unidos, foi lanaçado em 8 de outubro desse ano, na mesma semana que John faria 70 anos - eu chorei. O filme é simplesmente incrível! Talvez, só tirando as partes que o John agarra todas. Certamente o melhor filme com qualquer influência dos Beatles, seguido por Across The Universe. Aaron, o ator que interpreta John no filme, é simplesmente perfeito! Faz os passos, as carecas e as jogadas de cabelo idénticos ao John-jovem e os outros do elenco também arrasam! Sério, você precisa desesperadamente ver esse filme, mesmo que não goste do Lennon ou dos Beatles.

John: Oh, why couldn't God make me Elvis?
Julia: Because he was saving you for John Lennon.


NOWHERE BOY s2

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Differences between friends & best friends


  • FRIENDS: Will comfort you when he rejects you.
  • BEST FRIENDS: Will go up and ask him, “It’s because you’re gay, isn’t it?”
  • FRIENDS: Will be there for you when he breaks up with you.
  • BEST FRIENDS: Will call him up and whisper, “you will die in Seven days…” (Note, if you don’t understand this, watch The Ring. Then watch The Ring 2. Then watch Ringu.)
  • FRIENDS: Help you up when you fall.
  • BEST FRIENDS: Keeps on walking saying, “Walk much, dumb ass?”
  • FRIENDS: Help you find your prince.
  • BEST FRIENDS: Kidnap him and brings him to you.
  • FRIENDS: Will ask you if you’re okay when you’re crying.
  • BEST FRIENDS: Will laugh at you and say, “Ha Ha, Loser!”
  • FRIENDS: Will offer you a soda.
  • BEST FRIENDS: Will dump theirs on you.
  • FRIENDS: Will sit at the side of the pool with you at that time of the month.
  • BEST FRIENDS: Will throw you a tampon and push you in.
  • FRIENDS: Gives you their umbrella in the rain.
  • BEST FRIENDS: Takes yours and says, “Run, fucker, run!”
  • FRIENDS: Will help you move.
  • BEST FRIENDS: Will help you move the bodies.
  • FRIENDS: Will bail you out of jail.
  • BEST FRIENDS: Would be in the room next to you saying, “That was awesome! Let’s do it again!”
  • or
  • FRIENDS: Would bail you out of jail again
  • BEST FRIENDS: Would be sitting next to you saying “DAMN!” we messed up!
  • FRIENDS: Never ask for anything to eat or drink.
  • BEST FRIENDS: Help themselves and are the reason why you have no food.
  • FRIENDS: Call your parents by Mr. and Mrs. and Grandpa, by Grandpa.
  • BEST FRIENDS: Call your parents DAD and MOM and Grandpa, GRAMPS!
  • FRIENDS: Have never seen you cry.
  • BEST FRIENDS: Wont tell everyone else you cried…just laugh about it with you in private when your not down anymore.
  • FRIENDS: Asks you to write down your number.
  • BEST FRIENDS: Have you on speed dial.
  • FRIENDS: Borrows your stuff for a few days then gives it back.
  • BEST FRIENDS: Loses your stuff and tells you, “My bad…here’s a tissue.”
  • FRIENDS: Only know a few things about you.
  • BEST FRIENDS: Could write a very embarrassing biography on your life story…
  • FRIENDS: Will leave you behind if that is what the crowd is doing.
  • BEST FRIENDS: Will kick the whole crowd’s ass that left you
  • FRIENDS: Would knock on your front door.
  • BEST FRIENDS: Walk right in and say “I’M HOME.”
  • FRIENDS: You have to tell them not to tell anyone.
  • BEST FRIENDS: Already know not to tell.
  • FRIENDS: Are only through high school/college. (aka: drinking buddies)
  • BEST FRIENDS: Are for life.
  • FRIENDS: Will be there to take your drink away from you when they think you’ve had enough.
  • BEST FRIENDS: Will look at you stumbling all over the place & say “Girl drink the rest of that ! You know we don’t waste!
  • FRIENDS: Would read and ignore this.
  • BEST FRIENDS: Will repost this :)
fuckyeahmmarie.tumblr.com/#1312436278

sábado, 9 de outubro de 2010

Five years

Prepare-se, vai ser um texto daqueles. Por favor, que Vanessa não leia isso. Ok. A cinco anos eu me apaixonei por um cara. Ele tinha esse sorriso bobo, cabelo ridículo e era uma completa criança. Com o tempo, já estava completamente louca por ele e sua "melhor amiga", conhecida como minha vida. Mas o passar do tempo nem sempre é bom, ele passou - rápido demais - e eu cai na realidade: ele era apenas mais um idiota no mundo. Tentando aparecer. Ganhar o seu holoforte. Meu ódio foi imenso no maldito quatro de julho de dois mil e sete e pelos dias seguintes. O meu amor pela minha vida só cresce - mesmo que pareça impossível - a cada dia mais e a cada dia mais que eu a vejo, lembro-me dele. Do sorriso idiota e das atitudes sem pesar. Mas esse garoto nunca vai voltar. As pessoas nascem e crescem, não param. Ninguém pode ser um idiota para sempre. Mas eu precisava de um idiota na minha vida. Precisava dele... Preciso dele! A cada miléssimo que vejo uma foto dele, todo o meu corpo estremece. Meus braços e pernas ganham pequenas bolhas. Minha nuca aquece. Meu estomago revira. E toda vez que eu vejo fotos dele com ela... Bem, não há palavra existente para o meu sentimento. Talvez assassinato seria legal. Mas o pior de tudo é que, por míseros e torturantes cinco anos eu tenho escondido isso de todos ou meu redor. Simplesmente não aquentei mais. Precisava escrever em algum lugar, conversar com alguém. Mas tinha vergonha. Verginha de admitir que eu sou completamente louca por ele. Que, se pudesse escolher qualquer um homem para estar nesse momento, a escolha seria ele. Sempre foi ele e sempre vai ser ele. Mesmo que ele seja um esnobe. Um arrogante idiota. Um imbécil que não tem coração. Ele é o meu esnobe, o meu arrogante e o meu imbécil! Afinal, o amor nunca é perfeito, é? E, afinal, aquele sorriso bobo que em dos mil e seis me fez dar gritinhos estéricos e arrancar meus cabelos de vez em quando, reaparece. Os dentes são os mesmos, só precisam aparecer sem preocupação do que as pessoas vão pensar ou das fotos que irão tirar. Precisa ser sincero, assim como seus ridículos e incrivelmente sedutotes olhos azuis, que mais parecem um oceano de coisas incríveis. Todos merecem uma chance, mas e ele? Quem derá uma chance a ele se nem ele mesmo consegue ver que precisa desesperadamente de uma. Ele merece o seu sorriso de volta. Merece poder sair de casa sem ter milhões de paparazzi a percegui-lo, fazendo dele uma estrela. Talvez, esse seja o maior motivo de tudo: o holoforte. Afinal, algumas pessoas são avarentas, querem sempre mais. Ele quer mais. Quer conseguir realizar todos os seus sonhos. Não sou uma crente. Sei que isso, na maioria das vezes, é impossível, mas e ele? Ele é só mais um perdido na calçada da fama e nos fashes de Hollywood. Eu queria poder salva-lo. Queria poder toca-lo. Mas não posso. Não mais. A verdade mais pura - talvez, uma das maires de toda a minha vida - é que não consigo viver sem você Zachary. Não consigo viver sem seu sorriso, seja ele sincero ou não. Não consigo viver sem seus olhos. Sua voz. Seu coração. Espero que um dia, você volte a ser aquele garoto idiota que eu amo tanto. Apenas, não fuja dos meus olhos. Já estarei nas nuvens com isso. Só meu.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Glee: The Music

Meu segundo post sobre Glee e meu setuagésimo quinto post, yey! Estou com tédio. Quinta-feira, mãe em casa, CaféMania dando erro e Nikita e The Vampires Diaries só sai amanhã. Então vou escrever as minhas músicas favoritas de cada episódio. Join it.

S01E01, Pilot - Don't Stop Believin'
S01E02, Showmance - Take a Bow
S01E03, Acafellas - Mercy
S01E04, Preggers - Taking Chances
S01E05, The Rhodes Not Taken - Somebody To Love
S01E06, Vitamin D - It's My Life/Confessions Part II
S01E07, Throwdown - Keep Holding On
S01E08, Mash-Up - Sweet Caroline
S01E09, Wheels - Defying Dravity
S01E10, Ballad - Lean on Me
S01E11, Hairography - Hair/Crazy in Love
S01E12, Mattress - Hair/Crazy in Love
S01E13, Sectionals - Don't Rain on My Parade
S01E14, Hell-O - Hello
S01E15, The Power of Madonna - Borderline/Open Your Heart
S01E16, Home - Beautiful
S01E17, Bad Reputation - Total Eclipse of The Heart
S01E18, Laryngitis - One
S01E19, Dream On - Dream On
S01E20, Theatricality - Poker Face
S01E21, Funk - Give Up the Funk
S01E22, Journey - Any Way You Want It/Lovin', Touchin', Squeezin'

Quando acabar a segunda temporada, continuo. Xoxo, Gossip Girl... Brincadeira.

sábado, 18 de setembro de 2010

Letters to Juliet

Cartas para Julieta é um desses filmes que o faz realmente acreditar que o verdadeiro amor existe. Mas a verdade está clara: são apenas filmes. Para algumas pessoas, sim, é verdade, mas não existe uma história romântica e avaçaladora para todos nós. Por que? Qual seria a graça da vida, da dúvida e da paixão se soubessemos que, no final de tudo, sempre vai haver um príncipe encantado a espera. Não podes sair por ai, como uma Taylor Swift, acreditando demais no improvável. A própria já se apaixonou por uma vez, achou que era o "único", como diz a Miley Cyrus, e então eles acabaram. Era um namoro. Poderia ser um noivado, um casamento, ou até um casamento de trinta anos. O "amor" acaba, as vezes. E isso é tão humano! Não podes simplesmente cair em prantos por dias. Se acreditas em destino, tudo vai dar certo. E se não der, quem liga? Nós fazemos nosso destino, nossa sorte e nossas paixões. Estou escrevendo esse post para a minha amável amiga Débora. Ok, podes sonhar. Todos podemos. Afinal, o que seria do ser humano sem os sonhos? Das fadas madrinhas, das estrelas cadentes e dos solidários. As vezes, estamos predestinados a esse sonho, as vezes não. Mas podemos muito bem mudar tudo isso. Se aquele príncipe não era bem lá o príncipe que esperava, não desista de procura-lo ou olha melhor ao seu redor. Tenho certeza de que existem pessoas maravilhosas que sobraram nesse mundo corrompido. E, quem sabe, uma delas olha de volta para você, os anjos cantam, os sinos batem, e, como dizia a príncesa de Meg Cabot, Mia Thermopolis, uma de suas pernas levantara. Keep dreaming, it's Maarie.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Sorria, isso basta

Nunca ela esteve tão confusa em sua vida. Ela tem que tomar uma decisão na sua vida. Não é qual banda era prefere, ou qual roupa ela usara. É uma decisão entre duas opções que, talvez, nem existam de verdade. Ela pode estar fantasiando uma opção ou apenas com medo da outra. Ela sabe a sua escolha a muito tempo, mas a vida costuma nos deixar formular ideias, criar pensamentos e ter certeza só para depois poder pôr algo nela que bagunçe todas essas coisas e faça-o voltar para o zero. Mas então, o que ela vai fazer? Ela vai escolher o que sempre soube que era certo e prudente ou vai escolher o que é novo e loucamente tentador? Pois, se ela escolher o novo, sua vida vai virar de cabeça para baixo. Aquelas ideias que ela sabia seria questionadas, os pensamentos reformulados e a certeza contrariada. Ela precisa decidir, mas não aguenta tantos problemas e decisões que só cabem a ela resolver, solucionar e escolher. Ela precisa de tempo. Mas, e se esse tempo for demais para a sua escolha. Ela não pensa nos problemas agora. Olha para o céu azul com manchas brancas, põe uma mecha do cabelo para trás da orelha e sorri. Sorria, isso basta. Ela é Mariana.

sábado, 11 de setembro de 2010

Tu

Te ofereço a minha cintura e meus lábios para quando quiser beijar. Te ofereço a minha loucura e os poucos neurônios que ainda funcionarem. Os sapatos desbotados, o diário onde escrevo. Te dou até meus suspiros, mas, não se vá. Porque você é o meu sol. A fé com a qual eu vivo. A potência da minha voz. Os pés com os quais eu caminho. É você, amor, minha vontade de sorrir. O adeus que não saberei dizer, porque nunca poderei viver sem você. Se algum dia você decidir se afastar novamente daqui, fecharia cada porta para que nunca pudesse sair. Te ofereço meus silêncios. Te ofereço meu nariz. Eu te dou até meus ossos, mas fique aqui. Porque você é o meu sol. A fé com a qual eu vivo. A potência da minha voz. Os pés com os quais eu caminho. É você, amor, minha vontade de sorrir. O adeus que não saberei dizer, porque nunca poderei viver sem você.

- Shakira

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

2012


O mundo vai acabar em 2012. Quem não já ouviu falar nessa? Ou assistiu a um filme sobre isso? Já não adiantava o ser humano querer controlar o presente, agora ele quer ser Deus para saber do futuro? Mas, e se o mundo realmente acabasse em 2012? Não acha pouco tempo para fazer as coisas pelas quais se orgulharia ou as quais sonhara, antes de morrer? A morte é um assunto muitas vezes evitado nos dias de hoje. As pessoas não querem ter a ratificação que a morte um dia chegara, mesmo sabendo que é inevitável. Simplesmente, ninguém quer se fatalista, pelo menos não a esse ponto. O ápice das respostas dos seres humanos quando perguntados o que eles fariam, se pudessem fazer tudo, antes de 2012, provavelmente seria: ficar rico. Afinal, dinheiro é o centro de tudo, não é mesmo? Talvez, aqueles que têm coração forte e são realistas, prefeririam amar. Amar ao próximo: ao amigo, o pai, a mãe, os irmãos, tios e tias, avôs e avós, ídolos, times, coisas, etc. Talvez outros apertariam os olhos e pensariam um pouco mais, indecisos, perplexos e assustados. Com o provável fim tão próximo, será que muitos saberiam responder como aproveitar o tempo em poucos segundos? Será que as pessoas confiariam mesmo na previsão dos homens ou saberiam que, um dia, Deus iria intervir na perfídia e na crueldade do ser humano, mas que esse tempo é indeterminado. Será que a maioria acredita em destino? Ou que cada um faz o seu? Eu, na minha pessoal opinião quase-intelectual, acredito que nós fazemos nosso destino, mas que essas escolhas e opções são redigidas por Deus e só Ele sabe o que vai acontecer. No presente e no futuro. Rumo a 2012, it's Maarie.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Hello September

Setembro é o nono mês do ano, com trinta dias. Neste mês há a chegada na primavera no hemisfério sul, no dia 23. Os primeiros destroços do Titanic foram encontrados neste mês, no dia 1. É o mês da Amazônia, dia 5, do biólogo, dia 3, da árvore, no dia 21. 7 de setembro é o dia da independência do Brasil. Foi em setembro que a cantora Avril Lavigne nasceu, assim como a atriz Hilary Duff e o guitarrista Josh Farro. Neste mês de setembro, do ano 2010, o canal americano CW lança sua nova grade de programação, com novas séries, como Hellcats e Nikita, e continuação de séries de sucesso, como Supernatural, Smallville, 90210 e Gossip Girl. Em setembro sobra apenas três meses para o final do ano, o melhor dia do ano para mim. Setembro, não apenas por ser o mês do meu aniversário, é especial. Especial para mim, para você, para o mundo. É mais um mês que podemos viver. Mais um mês que podemos errar, cometer erros e poder corrigi-los, aprender com eles. Setembro é glorioso porque o mundo ainda resisti, porque você acordou, porque você pode sorrir e iluminar o seu dia e o dia das pessoas a sua volta. Afinal, quem liga para os problemas se, talvez, esse possa ser o seu último setembro? Respiro-o. Viva-o. Its Maarie.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Friendship virus

Amigos. Não posso negar que acho um amigo a coisa mais valiosa do mundo. Seus pais muitas vezes são seus amigos. Seu irmão ou irmã também pode ser. Mas e aquele que é como um irmão biológico, mas você teve a extraordinária oportunidade de poder escolher, entre aqueles milhões de pessoas que falam e passam por você todos os dias. O colega é aquela pessoa boa do meio de tantas ruins ao seu redor, aquela que você pode conversar por mais de uma hora sem se desesperar. O amigo é aquele que pode passar um dia inteiro ao seu lado, falando as coisas mais idiotas do mundo ou simplesmente não fazer nada e você achar o máximo estar ali com ele. O melhor amigo é aquelo que você deseja dar o sol, a lua e as estrelas só para vê-lo sorrir, o qual você quer sempre ao seu lado e que chora por não poder mudar as coisas ruins que acontecem na vida dele. A amizade é um elo tão forte que, as vezes, pode ser maior do que tudo. Então, hoje ganhei o dia sabendo que uma tristeza foi substituida por uma alegria com um amigo em confidencial - sim, é de você que estou falando Vanessa - e não posso negar que essa notícia me fez mais feliz do que saber que ganhei uma das promoções que estou participando - e, acredite, eu quero muito ganhar! Preserve o seu amigo, seja ele apenas um colega ou o seu melhor amigo. Pense na tamanha dádiva que ganhou de Deus com essa pessoa. Fale com aquele que você não fala a semanas, procure saber daquele que você era amiga de infancia e que sumiu. Abraçe forte aquele que está ao seu lado. Você está abraçando um tesouro. Xoxo, it's Maarie.

domingo, 5 de setembro de 2010

What goes around, comes around

Enquanto Pretty Little Liars não termina de carregar e como o vídeo que Alanna está me passando só vai acabar em 2300, estou com tédio. Iria fazer um sobre o ser humano e suas falhas, mas naqueles dias eu estava mais empolgada e inspirada pelo desaparecimento de Kiki e mesmo depois de ter assistido um vídeo chamado "mensagem de Deus para você", com o meu assunto que eu iria escrever, acabei desistindo do post e agora não tenho nada a falar. Ou quase nada, já que sempre algo ronda e perturba a minha mente inquieta. Ok, além do fato de que ainda me acho a pessoa mais sem sorte do mundo, já que não ganhei nenhuma das vinte promoções que eu estava participando, ainda participo de promoções idiotas. Sinto uma saudade louca da Kiki, o meu celular pobre da Nokia. Preciso desesperadamente de uma câmera, de um emprego e de um hambúrguer da Burger King triplo, com muitas batatas fritas, Coca-Cola e mostarda. Faltam dezoito dias para o meu aniversário e eu perdi a empolgação. Nunca mais vou assistir a um filme onde dois amigos se apaixonam - ridículos, menos The Switch - com algum amigo. Hoje estou tão Hayley, que me espanta. Preciso de uma festa, uma balada, com muita comidinha e luzes piscando nos meus olhos, tipo, now. Ah, quase ia me esquecendo: preciso estudar. Mas para dar um fim ao pior e mais sem conteúdo post do meu blog - mas todos não são assim? - deixo uma dica: nunca mintam! Essa dica não se aplica muito a mim já que sou uma péssima mentirosa e não faço a menor ideia do por que o meu cérebro ainda tenta mentir, sabendo desse fato. Enfim, vou voltar a escutar Justin Timberlake e pular quando o episódio de Pretty Little Liars carregar mais um por cento. It's Maarie.

sábado, 28 de agosto de 2010

What if?

Na casa das minhas quase-irmãs, Débora e Alanna, finalmente conseguindo entrar na internet! Ok, você com certeza já parou para pensar: e se tudo fosse diferente? Mas, e se tudo fosse diferente na minha vida? Acho que seria... Diferente? Você primeiro tem que pensar: o quão diferente? Como seria esse "diferente" na minha vida? Seria na situação financeira? Seria na forma física? Ou seria diferente no caso mental? A verdade é que não se pode ter certeza do "diferente". Todos já pensaram "quero uma vida diferente", ok, mas e se esse seu quão de diferença não seja lá como você está pensando? Bem, o meu quão diferente poderia ser um cabelo melhor. Mas e se eu não gostasse do meu cabelo "melhor"? E se eu já nascesse com um cabelo melhor que o meu, e mesmo assim quisesse ter um melhor ainda? Não é como o próprio ser humano é? Por mais certo que seja, ou inteligente, ele sempre questiona a vida, ou um momento dela. Mas, você que é assim, nunca parou para pensar: e se fosse pior? Em 90% dos casos a resposta seria: e tem como ficar pior? Acredite, eu mesma já fiz e respondi todas essas perguntas. Mas a grande resposta para todas essas perguntas, dúvidas e desespero é simplesmente: e quem se importa? Nós vivemos. Temos sorte por isso. Exatamente, sorte! Você acha que tem um cabelo ruim? Você tem sorte por não ser paraplégica. Você se acha gorda? Você tem sorte por conseguir andar. Você se acha pobre? Você tem sorte por não morar na rua. Então, porque não parar de pensar mal e questionar a vida se você pode agradece-la? Pense.

sábado, 21 de agosto de 2010

Dear friend

Caralho! Não posso chorar. Sei que não, mas isso não garante que não vá acontecer. Amigos. Qual o significado dessa palavra? Não, não está em nenhum dicionário. Está dentro de você, no seu coração. Uma vez alguém me disse que "amigo é aquele que te apoia sempre". Mas, e se você estiver errado? Quem vai estar lá por você, te dando o sermão que merece? Claro, um amigo é aquele que simplesmente te apoia. Não chora com filmes idiotas com você, não liga para saber de novidades, não fica feliz quando conta boas notícias, não te entende e não te apoia... Um amigo é aquele que mais te conhece no mundo. Aquele que daria a você o sol e a lua se pudesse. Aquele que, mesmo em dias ruins, fica feliz porque você está feliz. Aquele que sente ciúme do outro amigo. Aquele que pode te julgar porque conhece você mais que si próprio. Aquele que estar com os braços abertos, a espera de um abraço, quando você chora rios. Aquele que te defende, te protege. Aquele pelo qual você reza a noite. Aquele que você pensa o tempo todo. Aquele que você queria estar sempre ao seu lado. E mesmo com todos os defeitos que o seu amigo possa ter no mundo, ser o mais diferente, ou mais louco, ou bipolar, ou apenas ignorado, você admira ele e o ama incondicionalmente. O que é um amigo? Ninguém pode escrever, mas sim, demonstrar. Com um olhar, um sorriso, uma ajuda, uma palavra. Amigo é muito melhor que as melhores coisas da vida. Amigo é uma vida inteira. Obrigada por fazerem parte de minha vida, e por serem ela.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Finalmente

Eu demorei a dar gritos por aqui, mas boto toda a culpa na minha agenda lotada - ou não. Agora eu posso dar meus ataques, pelo menos até a minha mãe começar a gritar para que sua filha escrava saia do computador para seu irmão amado poder atirar em pessoas e coisas em jogos idiotas... ROBSTEN É REAL P****! É tão bom falar isso! Mirelão, que pena, não foi dessa vez, mas quem sabe você não faz um filme com a K? Eu ainda não caí na real. Tudo bem, eu sempre soube, mas ver uma foto concreta e ainda da KRIS agarrando o ROB, em vez de ser ao contrário, é melhor do que qualquer pensamento. Mas eu nem tive tempo suficiente para comemorar, já que os paparazzis idiotas - menos o que bateu as fotos do beijo - não deixam os meus babys viverem em paz. E ainda têm a cara de pau de gritar para que eles arrumem outro emprego. K foi legal só dando dedo para eles, se fosse eu, atirava na cabeça deles. Mas enfim, nem tudo é tristeza. O novo clipe da minha McFly finalmente saiu - meio trash, mas definitivamente lindo - e eu quase perdi meus cabelos. Além disso, decidir que preciso de aulas de ballet, já que só tive aulas por um mês e meio. Ah, mas sabe aquele históris de mãe gritando e irmão atirando em pessoas e coisas? Aconteceu. Até o próximo post, se eu não quebrar uma perna no ballet.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

The shiny new toy

Trajano Chacon. Já citei esse nome aqui. Não vou dizer que amo o lugar, já que estaria omitindo, mas isso não vale muito para o mesmo já que eu simplesmente não amo nenhuma escola ou lugar do tipo. O final do ano está chegando, setembro está chegando, e com ele completo os meus tão esperados dezesseis anos e, se Deus quiser, começar a trabalhar. Portanto terei que sair da escola. Ir a uma escola pública que não haja aula nos dois turnos ou ir a uma escola paga normal, assim posso estudar de manhã, trabalhar na tarde e estudar mais - em casa - a noite, antes de derrubar na cama. Estudei no Mazzarello por nove anos. NOVE ANOS! E chegar no primeiro dia de aula do Trajano foi... Uma droga! Minha mão suava, todos que passavam por mim olhavam como se eu fosse alguém famoso, olhavam e sussurravam uns com os outros e quando cheguei na sala não podia chamar ninguém para fazer um grupo comigo, tinah que esperar a bondade de algum ser humano caridoso. E isso é insuportável! Mais insuportável ainda é você fazer amizades, finalmente, e ter que dizer adeus quando o ano acaba. E ai começa tudo novamente. Não quero isso de novo e de novo! Juro que não entendo aqueles que estão sempre mudando de escola. Querendo conhecer todos, mas com medo de se apegar demais. E aguentar todos se encarando e te ignorando de novo. Se irritando com aqueles idiotas de sala de aula, que sempre querem aparecer. Sentindo saudades de pessoas do outro colégio - eu sinto demais - e querendo voltar no tempo, tarde demais para aproveita-lo novamente. Mas agora é tarde demais para se arrepender. Mirela. Rosana. Stella. Marcos. Aline. Camilla. Mirelly. Claúdia. Júlia. E mais um monte de pessoas que eu vou sentir falta próximo ano. Algumas, se tudo der certo, vão continuar. Quem sabe, para sempre, como Débora, Alanna, Thaynná, Vanessa e Manuella. Agora adeus, porque eu tenho coisas melhoras a fazer como, por exemplo, salvar as fotos do Rob e da Kris se agarrando em Montreal.
É POR ISSO QUE EU AMO ESSE PAÍS ABENÇOADO JESUS!

sábado, 14 de agosto de 2010

Bad luck

Eu nunca participei de tantas promoções em toda minha - não tão longa assim - vida. E metade das que eu só participei no último mês, eu perdi... Ok, estou amenizando as coisas, então, traduzindo: eu não ganhei nenhuma! Pelo menos não até agora. Não posso mudar o meu Twitter, já que estou me cadastrando das promoções com o endereço de @maarie_tsdl. Mas eu estou sentindo que vou ganhar... Pelo menos UMA! Não é possível que eu tenho uma má sorte - não a outra palavra - tão grande que não ganhe NENHUMA! E, bem, se eu ganhar o livro Sussurro depois de minha mãe te-lo comprado, ela simplesmente vai em matar. Enquanto eu vou digitando - esperando Thaynná bater na minha porta, finalmente -, Ashley está em Vancouver gravando Hellcats, Kris e o Tom estão em Montreal gravando On The Road e o Rob está chegando de Montreal em Los Angeles. Só eu estou no Brasil? Má sorte mesmo. Fiquei a fim de me afundar em alguns filmes, aproveitando que o meu computador, aparentemente, está com vírus e logo menos ele vai estar sem meus preciosos documentos. Tenho que ver 500 Days Of Summer, The Last Song, The Yellow Handkerchief, Whip It, Vampires Suck, Death At A Funeral e um episódio louco de Lost. Mas não tinha acabado? É, acabou. Vai entender. E sem falar que tenho que revisar ainda hoje as legendas de Glee para poder passar para DVD - oi pirataria (não!) - antes que o meu computador explodir. Xoxo.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

September comes

Finalmente, mudei a minha foto do início. Agora está legal e com a Ashley Tisdale, risos. Passei uma hora para lembrar onde mudar as cores do blog. Meus dias estão piorando. As tarefas só aumentam, as provas só vão chegando e os professores só vão me enchendo. Além do fato de minha mãe e meu irmão viverem brigando e não me deixando dormir, escutar música ou assistir qualquer coisa. Nem vou comentar o fato de estar longe dos meus melhores amigos. Pelo menos, setembro vem ai! Hellcats, Supernatural, Glee, Vampire Diaries, House e meu décimo sexto aniversário vêm ai! Finalmente eu vou fazer meus sweet sixteen e começar a trabalhar! E, quem sabe, eu não cresça alguns centímetros e perca espinhas e cravos e emagreça e ganhe cabelos bons? OK, talvez esteja pedindo demais... Só quero meus livros, dvds e cds preferidos no meu quarto, ou, pelo menos, parte deles. Vou assistir Zathura, pela tricentésima vez, já que ver a Kristen congelada é imperdível. Até um dia.